G-KZDPBHECNM
top of page
  • Foto do escritorMaria Tosin

O que achamos da CCXP23

Em 2020 cobrimos a CCXP de forma online por conta da pandemia e agora fomos até São Paulo no sábado (02/12), para ver tudo o que estava rolando no maior evento da cultura pop do Brasil. Vem conferir o que achamos!


Prime Video deu aula


O serviço de streaming da Amazon foi por muito tempo esnobado pelo público, por conta de seu baixo custo, baixo investimento em produções originais e plataforma com navegação confusa, mas ainda bem que os tempos mudaram e o Prime Video deu show nesta CCXP. Primeiro que os stands do streaming eram um dos poucos que não precisavam de agendamento para participar (vou falar mais sobre isso depois), além de dar vantagens para quem era assinante Prime.



Eu participei da ativação de Fallout (uma das mais procuradas durante todo o evento), dedicada a próxima série a ser lançada pelo streaming baseada na franquia de videogame RPG, o jogo se passa num mundo pós-apocalíptico. A ativação foi uma das mais imersivas no universo do jogo, contava com atores bem treinados e é claro, uma competição entre os participantes, um teste de aptidão para descobrir se terão um lugar reservado como abrigo frente aos iminentes ataques nucleares que vão assolar o mundo, cada participante acessava um dispositivo no braço para realizar os testes, ao final havia um ranking com as pontuações. O melhor ganhava uma mochila incrível, o último colocado, se fosse assinante Prime Video, ganhava a chance de jogar novamente outra rodada, os piores jogadores eram encaminhados para um cofre e os melhores para outro, cada grupo ganhava pins diferentes.


a ativação de The Boys simulava o julgamento do Capitão Pátria depois de cometer homicídio, e os participantes eram o grande júri que determinava o resultado no tribunal. Em dois grandes times, os jogadores deveriam analisar evidências relacionadas à série e responder às perguntas do juiz corretamente para vencer o julgamento e fazer justiça, o time vencedor ganhava diversos brindes, incluindo uma capa de herói, era possível ouvir os gritos do júri de longe. 


Warner esnoba os fãs


Desde o ano passado acompanhei fãs do universo Warner Media reclamando que não conseguiram ir nas ativações por falta de agendamento, site que não funcionava e assim por diante, e esse ano parece que foi igual. Sabemos que a empresa possui lançamentos de peso e ouso dizer que é por isso que ela esnoba fortemente seus fãs, pois sabe que independente do que faça, ainda terá pessoas comprando e assistindo seus filmes. Wonka, Aquaman 2, Duna 2, A Casa do Dragão e Barbie foram só algumas das produções que pouquíssimas pessoas tiveram acesso as ativações, na maioria das vezes o site estava fora do ar ou não liberava vagas para novos agendamentos, uma experiência decepcionante para qualquer fã. 


Netflix ficou no básico


A Netflix resolveu apostar apenas em Zack Snyder esse ano. O novo filme dirigido por ele se chama Rebel Moon e estreia no streaming dia 15 de dezembro, no evento a Netflix trouxe diversos personagens e locais para fotos, nada muito imersivo para o público, a ativação mais legal era o bar de Providence, que oferecia copo exclusivo com bebida inspirada no filme, mas é claro que essa ativação era a mais concorrida. Aliás, esse ano o evento contava com várias ativações que continham bebidas alcoólicas, eu mesma fui na ativação da Ballantine's que trazia a personagem Moxxi do jogo Borderlands para suas garrafas de Whisky e dava a oportunidade dos participantes escolherem entre 2 drinks feitos com Ballantine's para provar.


A Netflix optou pelo sistema de agendamento por site, semelhante ao da Warner, mas a grande diferença era que o site funcionava de forma correta, eu consegui agendar as experiências no final da tarde de sábado. 


Paramount mostrou para o que veio


A Paramount+ chegou de mansinho junto às outras opções de streaming e vem surpreendendo. Seu último lançamento foi a série Spider, que traz a história do ex-lutador Anderson Silva. No evento a Paramount trouxe também Tartarugas Ninja: Caos Mutante, Halo, Rupaul’s Drag Race e De férias com o Ex, as ativações tinham humildes filas sem a necessidade de agendamento, mas garantiam a diversão dos que participavam. Eu ganhei a máscara das Tartarugas Ninja depois de pontuar em um jogo de fruit ninja com pizzas. No stand de Spider a força era o que importava, já em De Férias com o Ex e Rupaul 's Drag Race era preciso apenas muita cara de pau para fazer as performances sugeridas. 


Viva o cinema nacional


Em um evento cheio de empresas americanas destacar o cinema nacional foi extraordinário. Primeiro, pudemos conferir o stand do Castelo Rá-Tim-Bum, que completa 30 anos em 2024 e proporcionou muita nostalgia pra quem nasceu nos anos 90. Ao final da visita pelos espaços que lembram o cenário da série você poderia descer por um tobogã de 5 metros de altura, mas antes era preciso passar por uma espécie de labirinto para chegar até o topo, confesso que aqui minha lombar não gostou tanto, mas com certeza foi muito divertido. No final da tarde vimos o elenco do filme O Auto da Compadecida 2, que foi ovacionado pelo público e Selton Melo disse uma frase certeira citando o stand de Aquaman 2, reforçando que o Brasil também tem cinema, cultura e autoestima.



Um pouco mais sobre o evento


Todo evento tem erros e acertos, apesar do Omelete produzir algo incrível todo ano, ele também erra. O que eu devo ressaltar é o preço alto dos alimentos dentro do local, e ao contrário do que foi divulgado por ele, não existiam diversos bebedouros espalhados pelo evento, apenas alguns escondidos nos corredores do banheiro. Em um evento onde as temperaturas estavam muito altas, apesar do ar-condicionado no local, confesso que fiquei surpresa com essa falta de bebedouros.


Contei aqui um pouco da minha experiência em apenas um dia de CCXP, mas com certeza faltou conferir muitos outros stands. É importante lembrar que cada um tem sua experiência e esse é um texto de opinião. 


Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page