G-KZDPBHECNM
top of page
  • Foto do escritorMaria Tosin

Pedágio traz a cura gay aplicada à realidade brasileira



A convite da Paris Filmes, conferimos "Pedágio”, segundo filme de Carolina Markowicz que chega aos cinemas no dia 30 de novembro. A produção quase foi uma das pré-selecionadas para o Oscar 2024, mas acabou ficando de fora. Confira a seguir o que achamos do filme!



Sobre o enredo

Na trama acompanhamos Suellen, uma mulher batalhadora que trabalha como cobradora em um pedágio em Cubatão, São Paulo. Suellen tem um filho chamado Tiquinho, ele tem 17 anos e adora fazer vídeos imitando divas pop, porém essa atitude não agrada nada a mãe, que começa a se incomodar com as atitudes do filho, pois todos ao redor começam a comentar sobre o fato dele ser gay. Suellen então recebe um conselho de uma colega de trabalho religiosa, que lhe avisa sobre uma “cura gay” organizada por um pastor gringo, o problema é que o custo do curso é muito alto para Suellen, ela então decide entrar para uma gangue de roubo de relógios para conseguir enviar Tiquinho para a cura gay, na esperança que ele se torne quem ela sempre sonhou, um homem com um emprego comum e família.


Sobre o roteiro


Inicialmente fiquei com receio do filme seguir o mesmo caminho de produções americanas sobre o tema cura gay, como O Mal Exemplo de Cameron Post ou Boy Erased: Uma Verdade Anulada, que possuem cenas lamentáveis de violência física e psicológica com os participantes LGBTQIA+, mas o filme seguiu um caminho completamente diferente e brilhante. Pedágio traz a cura gay para a realidade brasileira de forma incrível, misturando hipocrisia, corrupção e crítica social. Ao invés de cenas angustiantes durante os cultos de cura gay, conferimos rituais que chegam a ser cômicos para quem entende a realidade da comunidade LGBTQIA+, ao mesmo tempo conferimos como o brasileiro é facilmente enganado com discursos religiosos e como as pessoas se aproveitam das fragilidades do povo para lucrar. Pedágio não é um filme fácil, não chega a ser uma comédia, há reflexões para todos os lados, é realmente incrível a forma como ele retrata a realidade brasileira, pois já estamos cansados de transformar a realidade americana em nossa.



Sobre o elenco

O elenco está impecável, mas com certeza quem merece destaque é Maeve Jinkings, com uma atuação sem defeitos que entrega cenas incríveis e de tensão entre mãe e filho. Já Kauan Alvarenga deixou um pouco a desejar, esperava uma entrega maior por parte do ator, se tratando de um dos protagonistas do filme, mas mesmo assim sua atuação não prejudicou o resultado dessa incrível produção.



Nosso veredito

É incrível acompanhar a evolução do cinema nacional, o ano de 2023 vai ficar marcado como um ano brilhante para o cinema brasileiro, com muitas produções de altíssima qualidade. Pedágio é com certeza mais um filme que fará você apreciar o cinema nacional e torcer para que mais produções assim ganhem o mundo. Vale a pena conferir no cinema!



留言


bottom of page