• Maria Tosin

Série Utopia: teorias conspiratórias sobre um vírus



Eu como fã de The Office que sou logo percebi a presença de Rainn Wilson, ator que interpreta Dwight na série, como parte do elenco de Utopia. Percebi também que a sinopse se assemelha a pandemia atual e isso me chamou a atenção, então resolvi assistir.


Utopia é um remake de uma série gravada em 2013, pelo que parece a primeira versão foi mal feita, então HBO e Amazon Prime entraram na disputa para desenvolver uma nova versão da história. Incrivelmente a HBO perdeu e o Amazon Prime Video ficou responsável pela produção que conta com roteiro de Gillian Flynn, criadora de A Garota Exemplar e Objetos Cortantes, eu assisti aos dois e as histórias são maravilhosas.


Utopia conta a história de um grupo de amigos virtuais que se encontram pela primeira vez em uma feira no estilo comic-con para o leilão da continuação de uma revista em quadrinhos que eles eram fãs e já conheciam há alguns anos. Essa revista se torna o centro de tudo, pois ela prevê doenças e vírus futuros, as chamadas armas biológicas. A série começa a falar sobre ebola, zica e SARS e é nesse momento que o telespectador acende a luz e pensa “pronto, é o coronavírus”. A partir daí depois de alguns acontecimentos você começa a perceber que a história que a revista descreve é realmente verdade e a busca para desvendar o que o próximo quadrinho revela começa.



Uma série de teorias conspiratórias começam a aparecer e é quase impossível não pensar que os episódios estão retratando a pandemia de coronavírus, espero que pelo menos o final seja diferente do da série rsrsrs. Eu gostei da história, mas confesso que fez fritar meus neurônios e algumas cenas fortes de violência não me agradaram, por exemplo, ver um olho ser arrancado com uma colher. Isso mesmo! Eles mostram cada detalhe em todas as cenas de violência, recomendo não assistir enquanto come algo.


Nosso querido Dwight me surpreendeu na atuação, ele faz o papel de um cientista que descobre a vacina para a gripe que atinge algumas cidades. Também consegui perceber algumas referências a Stranger Things: o grupo de amigos formados na sua maioria por adolescentes e a personagem principal, Jessica Hyde, que parece ter os poderes de Eleven.



Falei até demais. Essa produção possui informações excessivas, muitos acontecimentos a cada episódio e pontas soltas são deixadas pelo caminho, mas o espírito de te deixar curioso e criando novas teorias conspiratórias é a parte legal da história. Apesar de ser bizarro estar tão entrelaçado com o momento atual.


A série já deixou uma pulga atrás da orelha de algumas pessoas que estão dizendo que a China criou a covid-19 como arma biológica e que a indústria farmacêutica não é nada confiável. Bora ver o trailer e assistir logo pra você criar sua teoria também?




Posts recentes

Ver tudo

Quer escrever aqui? Envie um e-mail pra gente!

©2019 por pippoca.