G-KZDPBHECNM
top of page
  • Foto do escritorMaria Tosin

Nosso Sonho: quem tem talento não tem patrão

Atualizado: 27 de set. de 2023


A convite da Manequim Filmes e da Atômica Lab, assistimos antecipadamente o filme Nosso Sonho, que conta a história dos MCs Claudinho e Buchecha, um dos lançamentos mais esperados do ano nos cinemas brasileiros. O filme estreia dia 21 de setembro nas telonas, mas a seguir você já confere nossa crítica sobre o longa-metragem.


Sobre o enredo

Se você nasceu nos anos 80, 90 ou até 2000, com certeza conhece as músicas de Claudinho e Buchecha, dois jovens que viviam na periferia do Rio de Janeiro e eram amigos desde a infância. É importante lembrar que Claudinho e Buchecha não são irmãos, mas eram tão próximos desde pequenos que se tratavam como se fossem. O filme então narra toda a trajetória da dupla, desde antes da fama, até o início da carreira, as composições musicais que marcaram época e também o final trágico de Claudinho.


Sobre o elenco

O elenco conta com nomes de peso já conhecidos pela Globo, como Juan Paiva, Lucas Penteado, Nando Cunha, Lellê, Isabela Garcia, entre outros nomes. Aqui eu preciso ressaltar a atuação de Lucas Penteado, que depois de sair do BBB 2021 de forma conturbada, conseguiu dar a volta por cima e entregar agora uma atuação impecável na pele de Claudinho, brilhando ainda mais que o protagonista da história, interpretando perfeitamente a forma de falar do MC, além de seu jeito sonhador.


Uma perfeita nostalgia

Podemos dizer que Nosso Sonho é uma perfeita nostalgia para quem nasceu nos anos 90 e acompanhou a trajetória dessa dupla. Único ponto que merece ser falado, é que o protagonista da história não é a dupla, nem Claudinho que acabou falecendo em um trágico acidente de trânsito, mas sim Buchecha, o que pode ter comprometido um pouco o enredo. Apesar disso, o filme consegue transitar entre comédia e drama muito bem, retratando os problemas que Buchecha tinha com o pai alcoólatra, além de mostrar toda a desigualdade presente nas favelas do Rio de Janeiro. A produção também mostra como era a amizade entre Claudinho e Buchecha, o processo de composição dos hits e a ascensão dos bailes funks no Brasil, trazendo em sua trilha sonora hits conhecidos e que fazem qualquer um dançar.

Me surpreendi da melhor forma com Nosso Sonho, um filme necessário e incrível sobre artistas que marcaram época. A frase: “quem tem talento não tem patrão” me chamou a atenção, foi dita algumas vezes durante o longa e usada como uma espécie de motivação pelos cantores. Dito isso, reforço que precisamos apoiar o cinema nacional, que está evoluindo cada vez mais e nos presenteando com produções incríveis. Vale a pena conferir Nosso Sonho nos cinemas!


Comments


bottom of page