G-KZDPBHECNM
top of page
  • Foto do escritorEquipe Pippoca

Casa Izabel: suspense nacional de qualidade


No dia 14 de junho, fomos conferir a abertura do 12º Olhar de Cinema - Festival Internacional de Curitiba, que contou com a exibição do filme Casa Izabel. A seguir vamos contar nossas impressões dessa produção praticamente paranaense, já que além do filme ter sido gravado em uma locação em São José dos Pinhais, localizado na Região Metropolitana de Curitiba, a equipe foi composta por representantes do estado do Paraná.


Sobre o filme

O filme se passa num decadente casarão chamado "Casa Izabel", um refúgio onde homens da alta sociedade se encontram e assumem suas expressões drag queens. No Brasil dos anos 70, no ápice da Ditadura Militar, o longa retrata um final de semana desse casarão, em que acompanhamos a chegada de uma nova frequentadora, conhecemos outras frequentadoras e seguimos o drama de Vitor e sua mãe na busca pelo seu irmão, um revolucionário que há semanas não dá notícias. Todo esse clima de segredo, desde a localização erma do casarão, à necessidade de reclusão para se expressar, e todo o momento político do país, é importante para criar o clima de suspense que conduz o filme.


Sobre o roteiro e edição

Apesar do filme ter quase 1h30 de duração, o roteiro conta com poucos furos e com acontecimentos que nos pegam de surpresa. Apesar do suspense, raramente ele paira sobre entre as hóspedes, que vivem sobre um final de semana de diversão típico do casarão. O filme também se apoia muito bem na trilha sonora e na edição para passar para o público o clima dos anos 70. Outro ponto forte é a qualidade da fotografia, principalmente em enquadramentos diferentes que servem para fortalecer a sensação de mistério, e a edição, que associada ao roteiro, evita furos e prende o espectador ao filme. Além disso, o cenário combina perfeitamente com a época em que se passa o longa, com a casa tendo esquadrias de madeira, acabamentos e móveis rústicos e plenamente rodeada por área verde.


Sobre as atuações

O elenco é formado em sua maioria por atores e atrizes paranaenses que deram um show. O elenco masculino, composto por Andrei Moscheto, Fábio Silvestre, Jeferson Ulbrich, Jorge Neto, Luís Melo, Luiz Carlos Pazello, Otávio Linhares, Sidy Correa, e Zeca Cenovicz, foram destaque e ganharam coletivamente as categorias de melhor ator e melhor ator coadjuvante no Cine PE - Festival Audiovisual, em Recife. Os atores conquistaram o público ao interpretarem, de forma às vezes estranha e às vezes leve, um grupo que queria apenas esquecer o que se passava lá fora no Brasil dos anos 70. Queremos ressaltar a grande atuação de Luiz Carlos Pazello, ótimo ator, que interpretou “Hebe” neste filme, mas que infelizmente morreu no início deste ano.

Com o objetivo de retratar uma época que marcou muitas pessoas, principalmente a comunidade LGBTQ+, Casa Izabel traz a cultura brasileira para os holofotes, retratando um período conturbado do país pela ótica das crossdressers, e sem dúvidas vale a pena conferir essa obra do suspense brasileiro.


Kommentare


bottom of page