G-KZDPBHECNM
top of page
  • Foto do escritorMaria Tosin

Asteroid City: o humor seco e a composição visual impecável de Wes Anderson

Atualizado: 17 de ago. de 2023

A convite da Universal Pictures, assistimos ao aguardado filme Asteroid City, dirigido por Wes Anderson, famoso diretor que ficou conhecido pelo visual excêntrico de seus filmes e pelo estilo narrativo. A produção estreia dia 10 de agosto nos cinemas brasileiros, mas já havia chegado aos cinemas de outros países. Confira a seguir o que achamos do filme!


Sobre o enredo

O filme se passa em 1955, em uma cidade fictícia chamada Asteroid City, localizada em um deserto americano, seu nome é por conta de um asteroide que acabou caindo na cidade anos atrás. Porém as coisas mudam quando uma convenção de Observadores Cósmicos Jr./Cadetes é interrompida pela presença de um alienígena. Logo no início você se dá conta que o filme é sobre uma peça de teatro e como essa peça de teatro foi montada, algo complexo, mas totalmente compreensível se tratando de Wes Anderson. O filme é realmente para quem é fã do visual e da narrativa usada pelo famoso diretor, se você gosta dele, com certeza dará muitas risadas durante o longa.


O elenco

Com certeza o elenco é um dos fatores que mais chamou a atenção do público para o filme. Scarlett Johansson, Maya Hawke, Margot Robbie, Sophia Lillian, Tom Hanks, Steve Carell, Bryan Cranston, Adien Brody e muitos outros atores já consagrados e conhecidos pelo público estão na produção, além de contar com a participação de Seu Jorge, isso mesmo, o cantor brasileiro que já tinha participado de outra produção com Wes. Podemos notar também a presença de outros atores que já participaram de outros filmes do diretor, como é o caso de Tony Revolori e Jason Schwartzman, que já participaram de O Grande Hotel Budapeste, por exemplo. Para dar o tom que Wes Anderson quer para seus filmes com certeza é necessário muita experiência, o que não faltou no elenco como um todo, que transformou as cenas em verdadeiras obras de arte. Particularmente sou fã de Steve Carell, a escolha dele para o elenco foi certeira, apesar de ter pouco tempo de tela, ninguém melhor do que quem interpretou Michael Scott em The Office para trazer o humor seco do diretor. Tom Hanks também impressionou com sua resiliência, ele é capaz de interpretar qualquer papel de forma incrível.


Wes Anderson e suas peculiaridades

Como eu citei no início, os filmes de Wes Anderson sempre trazem a essência do cinema para as telas, a produção pode não agradar o público geral, mas com certeza agrada a críticos e fãs de cinema. Algumas pessoas podem achar o filme lento ou até mesmo chato, mas é porque elas não se atentaram às peculiaridades que só Wes Anderson pode trazer para os filmes. Asteroid City conta com a famosa paleta de cores que remete ao diretor, não possui uma narrativa linear, além disso, as questões de direção de arte e composição visual são muito detalhadas, o movimento e a posição da câmera são sempre impecáveis. Como em todo filme de Wes Anderson, Asteroid City também possui descrições detalhadas de objetos, cenários e adereços que aparecem nas cenas, o que faz o mundo visual do filme ficar ainda mais incrível. Não podemos esquecer que os diálogos do filme são peculiares e cheio de humor seco, o que ajuda a deixar o filme único.



Referência a Oppenheimer?

Uma cena que me deixou pensativa foi quando uma explosão ocorreu próximo a cidade enquanto a família de Augi está na lanchonete, todos se assustam e logo em seguida a garçonete comenta “teste de bomba atômica”. Não podemos esquecer que a cidade fica em um deserto e segundo o filme Oppenheimer, o primeiro teste da bomba atômica também foi feito em um deserto americano, se o diretor queria fazer referência ao grande lançamento do ano, ele realmente conseguiu e tirou boas risadas do público.


Como apreciadora das produções do diretor, posso dizer que gostei bastante do resultado de Asteroid City, dei boas risadas durante o longa e apreciei a bela direção de arte e fotografia do filme, que são um espetáculo à parte.


Comments


bottom of page