• Maria Tosin

Duna: vale a pena assistir no cinema?


Com o avanço da vacinação e a melhora da pandemia, os cinemas voltaram pra ficar no nosso cotidiano (graças a Deus). Um dos grandes lançamentos esperados para 2021 era o filme Duna, que conta com uma superprodução e um elenco premiado.


Fui conferir no cinema essa produção e trago para vocês minhas impressões sobre o filme, evitando dar muitos spoilers. O filme é uma adaptação do clássico homônimo de ficção científica escrito por Frank Herbert em 1965. Para dar vida a história o diretor Denis Villeneuve contou com um elenco de peso que deve ter custado tão caro quanto os efeitos especiais utilizados. As estrelas são: Oscar Isaac, Timothée Chalamet, Javier Bardem, Jason Momoa e Zendaya.



De início você precisa saber que se trata de um filme de ficção científica e há muitos termos estranhos que é preciso ficar atento para entender todo o roteiro. Durante o filme é possível acompanhar o jovem Paul Atreides, sua família passa a administrar o planeta desértico Arrakis, única fonte das especiarias raras, o material mais valioso do universo. Enquanto isso, uma conspiração está se formando contra os Atreides partindo de uma família rival conhecida como Harkonnens, e o destino de Duna está incerto e nas mãos de Paul.


É claro que o filme pode ser muito mais esclarecedor para quem leu o livro, já para quem não leu, requer um pouco mais de atenção e esforço para imergir na história. Eu esperava que realmente uma guerra, com muita luta e sangue acontecesse durante o desenrolar da história, mas não foi o que aconteceu, lembrando que essa é a primeira parte, haverá uma segunda parte do filme.

A produção conta com efeitos especiais incríveis, que podem lembrar os efeitos utilizados nas últimas produções da saga Star Wars, e que são dignos de serem vistos no cinema, se possível, em 3D, mas se prepare para ficar 2h35 sentado na cadeira de cinema e para algumas idas ao banheiro. Os atores não deixam a desejar, mas há alguns pontos que o filme não entrega, como foi divulgado no trailer. Primeiro, a falta de cenas de “guerra”, como eu já tinha mencionado, e segundo, a personagem interpretada com Zendaya aparece apenas nos 30 minutos finais do filme e em alguns flashbacks dos personagens, quem gostaria de ver mais atuação da estrela, vai ter que esperar o lançamento da segunda parte.



Resumindo, é uma superprodução que realmente vale a pena ser vista no cinema, mas a impressão que o filme deixou é que ele foi apenas uma introdução muito longa para a história que está por vir. Como sempre nossas expectativas são sempre maiores do que realmente o cinema consegue nos entregar.


Confira abaixo o trailer.



Posts recentes

Ver tudo