G-KZDPBHECNM
top of page
  • Foto do escritorArthur Ripka Barbosa

"Digimon Adventure 02 - O Início" é a evolução ideal de um anime



Digimon é um anime que se popularizou no Brasil no início dos anos 2000 e até hoje mantém um grande espaço no coração de seus fãs. Ele que rivalizou à época com Pokémon e até hoje é lembrado pela bizarra, porém icônica, abertura protagonizada pela Angélica e pelos memes das evoluções sem nenhum nexo dos Digimons. Porém, o anime caiu em certo esquecimento porque não teve uma continuação tão extensa quanto Pokémon, o que resultou em poucos produtos chegando ao público brasileiro. Até por isso, de forma surpreendente, a Paris Filmes trouxe o novo filme da saga, “Digimon Adventure 02 - O Início”, e a convite deles, pudemos conferir a produção e agora trazemos as nossas impressões do filme que chega dia 30 de novembro aos cinemas.


A história

No ano de 2012, sobre a torre de Tóquio, um gigante digitama, ou mais conhecido como digiovo, surge e ali fica por uma semana, somente enviando uma mensagem para todo mundo e em qualquer equipamento digital que todos deveriam ser amigos e ter um digimon, até que Rui escala a torre munido de seu digivice. É a partir disso que o grupo de digiescolhidos que conhecemos em Digimon Adventure 02 (Davies, Kari, TK, Yolei, Cody e Ken) resolve intervir na história e acabam descobrindo que Rui é o 1° digiescolhido a existir, e que aquele digiovo que paira sobre o céu de Tóquio é o seu digimon, Ukkomon, e que eles são, de certa forma, responsáveis pela existência de todos os outros digiescolhidos e seus digimons.



É um filme que reflete o amadurecimento do anime

Digimon Adventure 02 - O Início traz consigo a mesma pegada que Digimon Adventure - Last Evolution Kizuna trouxe: o amadurecimento dos personagens. Bem como Last Adventure Kizuna, que mostrou o grupo de Tai e Matt já quase adultos e como isso refletiu na relação com seus digimons, aqui vemos o grupo de Davies e Kari entrando na fase adulta, estando alguns na faculdade e outros trabalhando. É possível perceber como todos estão mais maduros, pensando nas consequências que seus atos podem trazer, mas ainda mantendo traços das personalidades que marcaram os personagens, como a intempestividade de Davies, a racionalidade de Kari e o sentimentalismo de TK. Ainda nesse aspecto, há uma expectativa de amadurecimento da própria audiência, uma vez que traz cenas e discussões mais densas e pesadas que uma animação voltada para crianças, além de ser uma história mais reflexiva do que de ação.


Há uma evolução da parte técnica

Se os personagens amadureceram, a parte técnica também evoluiu com o tempo. O estilo de animação não é aquele do anime do começo do século e agora ele traz detalhes mais refinados e uma estética menos infantil, além de contrapor bem o desenho com o digital, sendo esse reservado mais para aquilo que é relacionado aos digimons. Porém, a nostalgia se faz presente sobretudo nas animações de digievolução, que continuam as mesmas do anime original. Além disso, como dito anteriormente, o roteiro consegue abordar assuntos de forma mais madura e permite se arriscar. E aqui cabe ressaltar o trabalho de dublagem brasileira, que manteve as vozes originais dos digimons, enquanto a voz dos digiescolhidos mudaram, o que seria esperado, já que eles cresceram, mesmo que cause um estranhamento inicial.



Estabelece o cânone de Digimon

A timeline oficial de Digimon sempre foi algo confusa. Haviam os animes, os filmes lançados, mas nunca foi explicado como se organiza temporalmente. Para esse filme, a Toei (dona da marca Digimon) resolveu essa questão e mostrou o que é canônico ou não na saga Adventure (vale lembrar que há Digimon Tamers, Frontier, Fusion e outros). Com isso o filme que Tai e Kari conhecem o Agumon é o começo da história deles, então vem o anime original, seguido do filme em que Tai e Matt derrotam o Diaboromon (esses dois filmes fazem parte de um único que a Fox Kids comercializou no Brasil ainda em fita cassete). Isso é seguido de Digimon Adventure 02 e do filme que o Diaboromon reaparece e é derrotado pelos novos digiescolhidos. Esse filme não foi trazido ao Brasil, que teve em seu lugar o filme em que os novos digiescolhidos viajam aos EUA, o qual faz parte da fita cassete referida e que deixou de ser canônico. Por fim, há os eventos de Last Evolution Kizuna, que marca o fim do ciclo de Tai, Matt e do primeiro grupo de digiescolhidos, e agora de Digimon Adventure 02 - O Início. Com isso, os eventos de Digimon Tri, lançado em 2015, não são mais considerados oficiais.


Comments


bottom of page