• Maria Tosin

Sweet Tooth: série baseada em quadrinhos da DC não traz heróis


O seriado que entrou na Netflix no mês de junho é baseado nos quadrinhos de Jeff Lemire, lançados pela DC Comics entre 2009 e 2013. Já faz um tempo que as séries da DC não ganham uma produção digna e que agradem ao público, não é mesmo? Algumas pessoas até deixam de ver um filme ou série quando descobrem que o roteiro é baseado em algo da DC, mas dessa vez a Netflix conseguiu algo inédito, transformou Sweet Tooth em uma ótima produção.


Apesar da história conter vários acontecimentos, o roteiro não se perdeu e conseguiu amarrar bem cada um deles. A série mostra praticamente o apocalipse, onde um vírus letal atinge milhares de pessoas e o mundo nunca mais será o mesmo. Parece que o pessoal está animado em fazer produções que falam sobre vírus, Utopia foi outra série que abordou o tema.


Junto com o vírus surgiram os híbridos, seres que são metade humano e metade animal e são totalmente imunes ao flagelo, vírus que matou muitas pessoas. É aí que entra Gus, um menino cervo que cresceu no meio da floresta para se proteger das pessoas que queriam matar os híbridos.


Apesar da história parecer um filme de sessão da tarde em alguns momentos, ela é muito profunda e o menino Gus dá um show de interpretação. Os efeitos visuais são muito bons e confesso que me deu vontade de ter alguma habilidade animal para usufruir, como ver no escuro, ouvir a quilômetros de distância, farejar a presença de pessoas e por aí vai.



Durante toda a série você acompanha a saga de Gus em busca de sua mãe biológica e ao longo dessa busca ele cria amizades que fazem encher nossos olhos de lágrimas. Vale a pena assistir, pois a história é muito mais leve que a original, cenas de muita violência foram excluídas, então é ótimo para assistir em família.


Confira o trailer e morra de fofura com Gus antes mesmo de começar a série.



Posts recentes

Ver tudo